top of page

A DANÇA SUTIL ENTRE MEMÓRIA E MÁQUINAS: DESVENDANDO O DIREITO AO ESQUECIMENTO NA ERA DIGITAL

Temas de Ciências Sociais Aplicadas

Amanda Renata Saldanha

DOI: 10.46898/home.

507eb752-3dda-40fa-9997-befc6a365dfe

Sinopse

Na era digital, a interação entre a memória humana e os algoritmos desencadeia uma dança sutil entre esquecimento e persistência. Este artigo explora o paradoxo entre o direito ao esquecimento, vital para a privacidade, e os algoritmos que perpetuam uma memória digital incansável. Destaca-se a dicotomia entre a saudável capacidade de esquecer do cérebro humano e a voracidade dos algoritmos em armazenar informações. Enquanto o esquecimento aprimora a tomada de decisões e preserva a saúde mental, os algoritmos desafiam essa lógica, mantendo uma memória infalível.
O embate legal entre o direito ao esquecimento e os algoritmos, exemplificado pelos casos emblemáticos envolvendo o Google na União Europeia, destaca a complexidade de conciliar privacidade individual e influência crescente dos algoritmos. Analisa-se o papel crucial dos tribunais na definição de limites e na ponderação de direitos fundamentais. Este artigo destaca a evolução desse debate desde o Caso Google Spain até discussões

Data de submissão:

20 de dezembro de 2023 19:20:15

Data de publicação:

30 de dezembro de 2023 15:01:08

Gostou? Comente!
Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Share Your ThoughtsBe the first to write a comment.
bottom of page