A HISTÓRIA QUE SE CONTA E (RECONTA) ATRAVÉS DA ARTE POPULAR - SAMBA-ENREDO QUE ENSINA

Jenifer do Couto Pereira

DOI: 10.46898/home.2022-trab.acad-08

Sinopse

Este texto tem a intenção de analisar o samba-enredo da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira de 2019, intitulado “História para ninar gente grande” e fazer um paralelo com os conhecimentos históricos citados na letra desta música com as temáticas, os objetos de estudo e as habilidades propostas pelo documento normativo da educação brasileira de 2016, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do componente curricular de história para o Ensino Fundamental Anos Finais. Analisando trecho a trecho a letra da música citada, sucederá uma simetrização dessas orientações de ensino pela BNCC, a fim de concluir que existem diversos conhecimentos de história pública dentro das manifestações artísticas populares brasileiras. A principal questão compreendida por este estudo se dá no campo do revisionismo histórico, pois não só é necessário tratar de certos objetos históricos dentro da educação no Ensino Fundamental, mas mudar (e ampliar) as óticas a fim de enxergar esta história brasileira também pelo ângulo de outros sujeitos históricos que não apenas a dos “heróis europeus”. A música da Mangueira e observa o que falta (o protagonismo das mulheres, dos indígenas e dos afro-brasileiros) e a Base Nacional confirma ao solicitar o papel do aluno enquanto protagonista e historiador, ao propor a busca de fontes alternativas que saiam do espectro colonizado do tradicional ensino de história no Brasil.

Data de publicação: 

9 de julho de 2022 13:42:45