top of page

MÉTODO APAC: CRÍTICAS E CONTRIBUIÇÕES AO MÉTODO

Temas de Ciências Humanas

Anderson Rossales Garcia
André Boaz Mott
Diego Calafiori Pontes Caldas
Jessé Caletti Mezzomo
Luís Henrique Brum de Lima
Nelson Henrique Quevedo Rosa
Suellen Mulhmann

DOI: 10.46898/home.

5c6a74c3-8ad8-49df-8aae-64a7cca2316c

Sinopse

Qual a melhor alternativa ao sistema prisional brasileiro tradicional? Talvez esta seja uma das perguntas mais realizadas por todos os envolvidos no sistema prisional, sejam eles agentes públicos, familiares, detentos ou sociedade civil. Tendo em vista o histórico e sempre atual problema enfrentado por todos os grupos afetados por este sistema, o número de pesquisas sobre o tema cresce e com ele as críticas também. Neste contexto, o Método APAC surge em 1972 como uma resposta prática aos problemas em questão. Partindo de um núcleo religioso baseado em pilares de fé, religiosidade e recuperação do ser humano, a metodologia se expandiu em hoje é alvo de diversas pesquisas que buscam verificar os efeitos práticos de sua aplicabilidade. Desta forma, este estudo buscou levantar os principais estudos contemporâneos sobre o Método APAC, apontando quais são, então, as principais críticas e contribuições ao modelo feitas por tais estudos. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica em repositórios web de artigos científicos e os resultados encontrados apontam para uma diversidade de críticas, sobretudo com relação ao pilar da religião. Os estudos também apontam para uma necessidade de maior envolvimento do estado para possível expansão das APACs.

Data de submissão:

28 de fevereiro de 2023 17:33:30

Data de publicação:

12 de dezembro de 2023 23:40:27

Gostou? Comente!
Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Adicionar avaliação
Share Your ThoughtsBe the first to write a comment.
bottom of page